Política de Cookies

Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, registo e recolha de dados estatísticos.
Ao prosseguir a navegação com cookies ativos está a consentir a sua utilização.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pela Lisgarante - Sociedade de Garantia Mútua, S.A.. Saiba mais

Compreendi
Asset 3

Notícias

Nova Linha Capitalizar Turismo com €130 Milhões para apoiar o setor turístico

2019-02-06

Depois de ter sido anunciado pelo Governo, no 30º Congresso da Associação da Hotelaria de Portugal, o lançamento do programa Capitalizar Turismo, o Turismo de Portugal, a SPGM – Sociedade de Investimento, as Sociedades de Garantia Mútua, Agrogarante, Garval, Lisgarante e Norgarante, e os principais bancos a operar no mercado nacional, estão a operacionalizar a Linha de Crédito com Garantia Mútua – Capitalizar Turismo com um montante global de até 130 milhões de euros, destinado a apoiar o investimento das pequenas e médias empresas do setor, na criação e requalificação de projetos turísticos.

São elegíveis nesta Linha empréstimos bancários de médio e longo prazo, destinados a financiar investimento novo em ativos fixos corpóreos, que façam parte integrante do ativo da empresa e que concorram para o desenrolar da atividade da mesma, e empréstimos destinados a financiar serviço de dívida que seja demasiado exigente face ao nível de cash-flow gerado pela própria empresa.

Na componente investimento, o montante máximo de financiamento, por operação é de 4.500.000 euros, enquanto na componente de financiamento de serviço de dívida, o montante máximo de financiamento, por operação, é de 1.500.000 euros, não podendo representar mais de 1/3 do total do financiamento.

As operações de crédito a celebrar no âmbito da Linha beneficiam de uma garantia autónoma à primeira solicitação prestada pelas Sociedades de Garantia Mútua, destinada a garantir até 80% do capital em dívida em cada momento do tempo, sendo a comissão de garantia integralmente bonificada. 

O prazo das operações poderá chegar aos 15 anos, contando as PME com um período de carência de capital, em ambos os casos, até 48 meses.

Ver todas as noticias